terça-feira, novembro 19, 2019

Empresa goiana planeja gestão na Educação em oito estados brasileiros

Inteligência Educacional

Roberta Rodrigues

Goiânia – Com o maior projeto socioemocional do Brasil, a empresa goiana Inteligência Educacional atua em oito estados brasileiros com o planejamento de gestão educacional de uma forma diferenciada, voltada para a experiência multidisciplinar. O programa Escola da Inteligência, conduzido pela empresa goiana, foi idealizado pelo médico psiquiatra Augusto Cury com o objetivo de implantar, nas instituições de ensino, uma cultura para o desenvolvimento da inteligência emocional e da construção das relações saudáveis no ambiente escolar e familiar. De acordo com a diretora executiva da Inteligência Educacional, Millena Araújo, a empresa possui o licenciamento exclusivo nacional para a área pública de aplicação do programa, que está previsto na Base Nacional Comum Curricular, e já conta com mais de um milhão de pessoas impactadas nas áreas pública e privada de todo o país.  “O grupo Augusto  Cury nos escolheu por critério de credibilidade e de atuação. A educação socioecomocional já é difundida no mundo todo, mas o Augusto Cury é o único brasileiro com teoria própria que aborda e executa a temática no Brasil,” ressalta a diretora ao reforçar que o autor abriu mão dos direitos autorais do programa. Aplicação do programaO programa Escola da Inteligência atende, atualmente, 86 mil alunos de todo o país somente na área pública. A proposta alcança também 86 mil famílias e ainda uma média de 5 mil educadores. Para Millena Araújo, além das competências cognitivas, como português e matemática, as habilidades socioecomocionais trabalham o equilíbrio emocional e mudam a forma da pessoa se relacionar com o outro e de trabalhar suas perdas e frustações. “Estamos numa fase em que a juventude está mais ansiosa. Casos de suicídio, depressão e de violência estão aumentando. Destaco os tristes massacres de Realengo, no Rio, e de Suzano, em São Paulo. Cito ainda as tragédias registradas em escolas goianas, como o caso que ficou conhecido como o massacre do Colégio Goyases e o triste episódio do professor que foi baleado e morto por um aluno dentro de uma instituição de ensino em Valparaíso, no Entorno do Distrito Federal. Então, nós trabalhamos a prevenção. O material chega na escola e nós executamos uma série de ações continuadas com toda a comunidade escolar, com o intuito de promover a saúde emocional das crianças,” explica a diretora executiva da empresa. Ainda de acordo com Millena, professores recebem uma capacitação de 10 horas/aulas para cada ano escolar e um curso de ensino à distância. Durante todo o ano, equipes de psicólogos e pedagogos visitam cada unidade escolar para acompanhar a execução do material e ministrar palestras com orientações para os pais ou responsáveis pelos estudantes.  “Quando você conversa com uma mãe que teve acesso ao material, percebe que ela identifica necessidades simples de comunicação com seu filho e, principalmente, como fazer isso. Elas entendem, por exemplo, que não se deve criticar e sim elogiar e dar a oportunidade para o filho repensar as atitudes,” destaca. Novo cicloA Escola da Inteligência inicia neste semestre um novo ciclo com a linha Gênios Educacional, que possui a mesma teoria e segue a mesma metodologia da linha anterior, porém mais desenvolvida. “Trabalhamos as competências socioemocionais há mais de 10 anos. A Escola da Inteligência é apenas um dos projetos da empresa e, com toda essa vertente do programa, percebemos a necessidade que temos dentro da área pública de desenvolver materiais que fossem ainda mais adaptados ao nosso setor, melhorando a linguagem e ampliando as pautas discutidas na Escola da Inteligência,” frisa a diretora executiva da Inteligência Educacional. Com exemplos de sucesso nos oito Estados, o novo conteúdo de matemática, que, de acordo com a diretora executiva, trabalha a teoria da inteligência multifocal, permite que o jovem desenvolva a matemática mais focado na questão emocional, com um conteúdo mais agradável e com mais facilidade.

“O nosso trabalho começa com os alunos de 5 anos e vai até o ensino fundamental 2, que chega aos estudantes de 15 anos. Com a linha Gênios, vamos lançar outros 3 projetos: de português, habilidade socioemocional e de financeiro, exatamente nessa linha do projeto de matemática”, conclui Millena Araújo. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *