“Da Minha Casa, Para Sua Casa” Lucilene Steinert

Campanha dos Professores

A importância do professor nunca foi tão evidente como neste momento. Seu valor, o significado que ele trás para o desenvolvimento do ser humano e o quanto precisamos reconhecer diariamente que o professor é indispensável. Hoje a Campanha da Minha Casa Para Sua Casa vai lá para Pomerode, município de Santa Catarina, levar você para conhecer mais uma história de superação e determinação.


Lucilene Ott Steinert, tem 43 anos, é casada e tem um filho de 9 anos, Gustavo Henrique. Escolheu trabalhar na educação, pois queria fazer a diferença na sua vida e na vida de outras pessoas. “Estou sempre aberta a mudanças, pois isso nos tiram da nossa zona de conforto e nos impulsionam em busca de mudanças. Sempre gostei desta proximidade com crianças e adolescentes, e assim iniciei minha faculdade em Ciências Sociais (1996 – 2000)” afirma.

Sua trajetória na educação iniciou em 2001, na escola de Educação de Jovens e Adultos, em 2002 passou num concurso público. Ela conta sobre o início da sua caminhada na profissão, “o início não foi fácil, mas com ajuda da minha família e de vários profissionais da educação, estou colhendo belos frutos. Este é o segundo ano do projeto da Escola da Inteligência. Estou muito realizada com este projeto. Pois posso desenvolver muitas habilidades e desta forma me tornar melhor” destaca.


Entre todas às mudanças que estão acontecendo este ano, Lucilene fala da confiança diante dos desafios, “estou mais confiante, estou conseguindo lidar melhor com os desafios que vem surgindo, não que antes não conseguia mais agora tenho um outro olhar em relação às situações diárias, tenho treinado bastante minha criatividade, pois esta habilidade é necessária desenvolver diariamente. Consigo lidar melhor com as críticas. O autoconhecimento tem me ajudando muito, pois para que eu possa ajudar os alunos, primeiramente eu preciso estar bem comigo, para que então possa fazer a diferença na vida deles. Desta forma, estudei algumas terapias alternativas que me ajudam muito. Pois entendo que somos todos um só e que somos seres influenciados”.

“Um sentimento se intensificou muito em minha vida, foi a GRATIDÃO, por todas as pessoas e as situações que estou encontrando no meu caminho” Lucilene compartilha conosco sua nova rotina. “Estou conseguindo me organizar bem, já que estou trabalhando em Home Office. Sou uma pessoa muito organizada, acho que até demais, mas faz parte, estou conseguindo lidar com isso. Faço meu planejamento diário, sobre as atividades que preciso realizar. Estou me reinventando, aprendendo a usar novas tecnologias, nossa e como tem tecnologia que podemos usar. Claro que sempre conto com a ajuda de vários profissionais deste ramo, pois muitas destas ferramentas não faziam parte do meu dia a dia”.

 

“Sei que não está sendo fácil este novo normal, mas com muita fé e confiança conseguimos superar mais este desafio. Não posso deixar que a situação que está ocorrendo deixe invadir o meu Eu e ficar parada e não seguir em frente. Dificuldades sempre terão e cada momento para mim é um grande aprendizado. Tenho muita convicção que com força e perseverança irei ultrapassar qualquer obstáculo. Minha família é meu porto seguro”

 

 

Lucilene compartilha como está aproveitando essa nova fase. “Neste novo normal estou aproveitando para estar em família, ainda mais, pois na correria do dia a dia ficava mais difícil. Meu trabalho fica num local longe da minha moradia, agora consigo fazer as refeições regularmente com a minha família. Que momentos únicos e especiais estou conseguindo vivenciar com eles. Tenho acompanhado a rotina escolar do meu filho, auxiliado ele nas atividades escolares, como é bom ser a professora dele. Estou desenvolvendo competências socioemocionais também nele como: a criatividade na resolução de suas atividades; a solidariedade em tempos de Covid; sua autonomia, que é necessário saber lidar com perdas e frustrações; contemplar o belo… algo muito necessário em tempos atuais “ completa. “Como é bom vivenciar e fazer parte ainda mais o desenvolvimento dele. Essas pequenas coisas que fazem a diferença em minha vida”.

 

Dentre todas às mudanças que ocorreram este ano, Lucilene além de se reinventar, reaprendeu algo que antes fazia parte da sua rotina. “Nos momentos de ócio produtivo, estou reaprendendo a fazer artesanato – o tricô. Para mim o hábito do tricô é um ótimo passatempo, pois é um desafio que implica em alcançar alguns objetivos. Cumprir isso se transforma em um desafio pessoal, pois contribuiu para aumentar minha autoestima. Superar as dificuldades pois conseguir fazer uma peça bonita é um presente que, a nível pessoal, faz com que me sinta melhor, realizada. Já fazia algum tempo que não estava me dedicando, mas senti a necessidade de retomar”.

 

Avanços no domínio da tecnologia, tempo maior e de qualidade com a família, voltar fazer artesanato, são alguns dos benefícios que Lucilene encontrou nessa caminhada de 2020, ela conta sobre outra faceta que também beneficia o próximo. “Fazer uma faxina mental e material é muito bom. Tenho uma amiga que sempre leva as minhas doações para as pessoas carentes. Claro que já fazia isso com as roupas que não serviam mais para o Gustavo.


Quando ela me enviou as fotos das pessoas usando minhas peças, foi algo que me fez pensar, algo tão simples, mas que pode mudar muita a vida dessas pessoas. Que sensação maravilhosa em poder ajudar as pessoas” destaca. “Dentre várias frases de motivação essa está muito presente em minha vida…”

 

Um excelente educador não é um ser humano perfeito, mas alguém que tem a serenidade para se esvaziar e sensibilidade para aprender. Augusto Cury

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *